A jornada do CFO nas empresas em crescimento

Tempo aproximado de leitura: 3 minutos

As estatísticas do Bureau of Labor Statistics dos EUA revelam que 20% das empresas iniciantes quebram durante os dois primeiros anos. O mesmo estudo mostra que 45% quebram nos primeiros cinco anos, enquanto 65% o fazem nos primeiros dez anos.

Embora muitos fatores contribuam para esse insucesso, um estudo do Banco dos EUA revela que 82% das empresas falham por falta de gestão adequada do fluxo de caixa. Nesse sentido, a jornada do CFO nas empresas em crescimento é marcada pela sua importância.

E para evitar esses riscos, Marc P. Palker , diretor da CFO Consulting Partners e membro do conselho do Institute of Management Accountants comenta, em entrevista para a Forbes, que para empresas de pequeno e médio porte que estão buscando avançar, o CFO é peça essencial.

Segundo Palker, o papel do CFO nas empresas em crescimento concentra-se na interpretação dos resultados, controle de custos, aquisição de capital e visão de futuro em termos econômicos, governamentais e sociais, além de manter os compromissos financeiros em dia.

Para Palker, o CFO é um dos profissionais mais adequados para engatar as marchas e promover o rápido crescimento da empresa ao trazer investidores, fornecedores, clientes e acionistas.

Continue a leitura para conhecer as etapas da jornada do CFO nas empresas em crescimento e sua importância nos próximos parágrafos.

Etapas da jornada do CFO nas empresas em crescimento

Frederico Braga, CFO da Omie, comenta na palestra “Como estruturar sua empresa para apoiar estrategicamente o negócio” do ERP Summit 2022, que o CFO deve estar preparado para cada momento nas empresas em crescimento, e nesse sentido, flexibilidade e capacidade de se adaptar são alguns dos atributos mais importantes desse profissional.

De acordo com Braga, as etapas das organizações em processo de evolução, assim como as funções do CFO e de toda a área financeira, podem ser resumidas em cinco momentos:

Primeiro momento

A empresa ainda é pequena, com até 50 colaboradores, e o foco do CFO é executar o essencial e manter a boa saúde financeira. O diretor financeiro ainda exerce mais tarefas em vez de apenas ficar isolado em uma função, como no caso de empresas maiores.

Segundo momento

A empresa conta com até 100 colaboradores, e o principal desafio do CFO agora é a preparação para as rodadas de investimento. Nesse momento, a imagem da empresa no mercado é reforçada para atrair investidores e acionistas.

Terceiro momento

Atingindo os 300 colaboradores, o CFO agora deve se preocupar com a profissionalização da área financeira e otimização das operações, promovendo a participação da equipe nas tomadas de decisão. Os processos na empresa já estão definidos.

Quarto momento

No pico dos 1000 colaboradores, o CFO deverá garantir que o compliance aconteça na prática para que a empresa esteja pronta para a próxima etapa. Riscos envolvendo conformidade com a regulamentação, complexidade contábil, normas e procedimentos fiscais são algumas das ameaças que estão no radar do líder financeiro.

Quinto momento

Neste ponto, a empresa já deve ser 100% auditável e preparada para entrada de investidores externos e IPO. O CFO já faz forecasts mais precisos, traça um roteiro claro e estratégico, possui uma equipe executiva eficiente, a empresa fecha regularmente suas demandas dentro do prazo e está pronta para abrir o capital.

CFO como propulsor da cultura organizacional e da definição de processos nas empresas em crescimento

Para Braga, na medida em que a organização cresce, a jornada do CFO deixa de ser multitarefas para se tornar mais vertical, e surge a necessidade de se implementar processos, o que não quer dizer que a empresa deva ser engessada, mas mantê-la ordenada.

“Processos precisam ser estabelecidos o quanto antes. É necessário um sistema de gestão adequado para auxiliar na análise e nas decisões estratégicas. Não significa que a todo momento a decisão estará certa, mas é importante deixar claro como essas decisões serão tomadas”.

Além da estruturação dos processos, o CFO também é responsável por alavancar as empresas em crescimento através da adoção de uma cultura organizacional. No podcast CFO Weekly, Jeff Lasher, CFO da empresa de varejo americana GrowGeneration, comenta que “a cultura de qualquer negócio é um fator-chave de sucesso para o crescimento da entidade a longo prazo e para o sucesso dos negócios”.

Nova call to action

Conteúdo
    Pesquisar

    Principais assuntos

    Add a Comment

    Your email address will not be published. Required fields are marked *

    18 − 12 =

    Veja também