Mirando governança financeira, Accountfy cria cargo de CRO e planeja crescimento por meio de parcerias

Em uma época em que ESG é um dos termos mais usados pelas empresas, alcançar uma maior governança corporativa tem sido um dos principais objetivos de muitas delas. E é com o foco na entrega de tecnologia e serviços para governança que o Accountfy, plataforma SaaS de gestão e performance financeira, espera crescer nos próximos anos. 

Para isso, a startup está apostando na expansão da rede de canais formada pelas grandes empresas de auditoria e consultoria, além de escritórios de médio porte. Hoje, ela já conta com 15 parceiros, incluindo PricewaterhouseCoopers (PwC) e Ernst & Young (EY). 

 

 “Com essas parcerias, entregamos aos clientes uma visão além da gestão contábil: uma estratégia de gestão financeira e governança corporativa. Por isso, vamos fortalecer essa rede de canais com a criação de um programa de benefícios e mostrando como a nossa ferramenta agrega mais valor e pode alavancar as margens dos serviços prestados pelo parceiro”, diz Marcelo Ferraz, que acaba de assumir o cargo de Chief Revenue Officer (CRO) do Accountfy.  

Fundada em 2017 por especialistas em finanças, o Accountfy já facilitou a rotina do departamento financeiro de mais de 500 grupos econômicos. Em seus cinco anos de existência, a plataforma cresceu três vezes em seu faturamento anualmente e prevê dobrar de tamanho em 2022.  

A nova posição de Ferraz, executivo que atua na área há quinze anos, sendo os últimos cinco na plataforma, surge num momento desafiador para as startups em meio à desaceleração dos investimentos e redução no quadro de funcionários. Ele será responsável pela estratégia de geração de receita com um olhar mais próximo de todas as áreas. 

“Mesmo com um modelo de gestão muito controlado e com viés focado em finanças, era visível o distanciamento entre as áreas em função de um crescimento muito rápido do negócio. A ideia é unificar todas as operações com um único entendimento de estratégia de comunicação e venda, para aumentar a eficiência e a receita da empresa”, afirma Ferraz.  

A ampliação de canais será usada tanto na expansão dos negócios no mercado local como no exterior. Após ter recebido aportes que totalizam US$ 11 milhões, o Accountfy já chegou a cinco países, incluindo os Estados Unidos. Hoje, as operações no Chile, Colômbia, México e Peru representam 7,5% da receita da empresa. No longo prazo, um dos objetivos estratégicos é que o mercado latino-americano, sem considerar o Brasil, componha 40% dos negócios até 2024. 

A estratégia para ganhar capilaridade vem acompanhada de novos aportes. Para sustentar essa expansão, a empresa investirá, pelo menos, R$ 30 milhões nos próximos dois anos para acelerar o desenvolvimento do produto, com lançamento de novas funcionalidades e fortalecimento da infraestrutura de segurança e certificações. 

Educação sobre automatização e governança financeira

Segundo Ferraz, a rede de parceiros contribuirá no processo de educação do mercado para a importância da automatização da contabilidade nas empresas para agilizar a apresentação de dados, promover a transparência das informações e reduzir erros comuns com o uso de planilhas. Consultas informais realizadas pelas equipes do Accountfy indicam que 90% das grandes empresas ainda fazem as suas demonstrações financeiras em planilhas.  

“Isso significa que existe oportunidade de mercado, mas também há resistência na adoção de novas tecnologias capazes de automatizar processos. O grande desafio é mostrar para a empresa que sua área financeira deve estar apoiada em processos, governança e metodologia. E esse processo de educação em finanças só acontece em longo prazo, pois implica em mudança de consciência dentro das empresas”, diz.  

O executivo desta que a especialidade do Accountfy é resolver os problemas de empresas que têm obrigação de reportar informações financeiras por meio da publicação de balanço. São companhias de capital aberto e aquelas que são auditadas, que precisam gerar demonstrações financeiras, fazer consolidação contábeis e outras obrigações.  

Um dos objetivos da startup, entretanto, é também apresentar a ferramenta para pequenas e médias empresas terem acesso à mesma metodologia de reporte e análise financeira que as grandes companhias possuem. “Essa prática resulta em uma auditoria de contabilidade e finança saudável, mais crédito, empréstimos com taxas especiais em função de uma organização financeira e governança que gera confiança e transparência para as instituições e investidores.”  

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Veja também