Entenda o que é DRE Gerencial, como fazer e quais as diferenças da DRE Contábil

Tempo aproximado de leitura: 6 minutos

A Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) é um relatório financeiro fundamental para qualquer empresa, pois fornece insights sobre seu desempenho em um período específico. No entanto, existem duas abordagens principais para a elaboração da DRE: a contábil e a gerencial. 

Neste artigo, vamos explorar as principais diferenças entre essas duas abordagens e entender por que a DRE gerencial pode ser uma ferramenta valiosa para a gestão financeira de uma empresa.

A Importância da DRE Gerencial

A importância da Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) Gerencial não pode ser subestimada no contexto da gestão financeira das empresas. Ela desempenha um papel crucial, fornecendo informações detalhadas e flexíveis sobre o desempenho financeiro, o que é fundamental para a tomada de decisões e o planejamento estratégico. Embora a DRE Contábil seja fundamental para atender a requisitos legais e fiscais, a DRE Gerencial oferece uma visão mais abrangente e personalizada do negócio, trazendo diversos benefícios para a gestão.

No cenário empresarial brasileiro, é comum que as empresas enfrentem desafios na obtenção de DREs precisos e oportunos devido a fatores como a falta de formalização de todos os lançamentos contábeis ou a rigidez das regras contábeis. Nesse contexto, a DRE Gerencial se destaca como uma ferramenta valiosa. Ela pode ser mantida internamente, permitindo atualizações ágeis e maior precisão na geração de informações financeiras. Isso é especialmente relevante para as empresas, pois uma visão financeira precisa e atualizada é crucial para a gestão eficaz.

Em outras palavras, a DRE Gerencial é uma ferramenta essencial na gestão financeira, permitindo uma análise mais profunda, personalizada e ágil do desempenho financeiro de uma empresa. Sua flexibilidade a torna fundamental para a tomada de decisões estratégicas e a adaptação às necessidades em constante evolução do negócio. Portanto, é altamente recomendável que as empresas adotem a DRE Gerencial como parte integrante de seu processo de gestão financeira.

DRE Contábil vs. DRE Gerencial: As Diferenças Essenciais

A Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) Contábil e a DRE Gerencial são duas ferramentas financeiras essenciais, mas com propósitos e características distintas que refletem seus diferentes públicos e usos dentro de uma empresa.

A DRE Contábil é primariamente elaborada para cumprir requisitos legais e contábeis. Seu foco principal é atender às demandas de divulgação financeira para partes externas, como acionistas, investidores, credores e órgãos reguladores. Ela segue regras contábeis padronizadas e tem uma estrutura rígida, sendo geralmente apresentada anualmente. Seu propósito fundamental é calcular o lucro líquido da empresa para fins de relatórios fiscais e de divulgação pública.

Por outro lado, a DRE Gerencial é projetada para atender às necessidades internas da gestão e da tomada de decisões dentro da empresa. Não está sujeita às mesmas restrições legais e contábeis que a DRE Contábil, o que a torna altamente flexível em termos de estrutura e conteúdo. Seu público-alvo são os gestores e equipes internas, permitindo uma personalização mais ampla em termos de informações incluídas. Além disso, a DRE Gerencial pode ser elaborada com maior frequência, como em intervalos mensais, trimestrais ou de acordo com as necessidades da empresa. Seu propósito principal é fornecer informações detalhadas e adaptadas que auxiliem a alta administração na tomada de decisões estratégicas e operacionais.

Em relação ao conteúdo, a DRE Contábil segue regras contábeis estritas e inclui itens específicos obrigatórios para divulgação financeira, enquanto a DRE Gerencial é altamente personalizável e pode conter informações relevantes para a gestão interna, incluindo métricas não financeiras.

A flexibilidade também diferencia essas demonstrações, com a DRE Contábil mantendo uma estrutura rígida de acordo com os princípios contábeis estabelecidos, enquanto a DRE Gerencial pode ser adaptada conforme necessário, permitindo que os gestores escolham como desejam apresentar e analisar os dados.

Finalmente, em termos de periodicidade, a DRE Contábil é normalmente elaborada anualmente, seguindo os calendários fiscais e regulatórios, enquanto a DRE Gerencial pode ser atualizada com mais frequência, possibilitando uma análise dinâmica do desempenho financeiro.

Confira na tabela abaixo o resumo das diferenças: 

DRE Contábil DRE Gerencial
Propósito A DRE contábil é estruturada de acordo com as normas contábeis e tem como objetivo principal atender às exigências legais e contábeis. Ela fornece informações precisas e padronizadas para cumprir as obrigações fiscais e contábeis. Já a DRE gerencial é projetada para atender às necessidades internas da empresa e da administração. É mais flexível e pode incluir informações não contábeis, como projeções, estimativas e métricas de desempenho não financeiras.
Público-Alvo Destina-se principalmente a acionistas, reguladores, credores e outros stakeholders externos que necessitam de informações financeiras precisas para tomar decisões. É voltada para a administração da empresa e é usada para auxiliar na tomada de decisões estratégicas, planejamento e controle interno. Geralmente, não é divulgada publicamente.
Conteúdo Segue as regras contábeis geralmente aceitas e inclui todos os itens necessários para calcular o lucro líquido, como receitas, despesas, impostos, depreciação e amortização. Pode incluir informações não contábeis, como custos de produção, métricas de desempenho operacional, despesas de marketing e outras informações relevantes para a gestão da empresa.
Flexibilidade É rigidamente definida pelas normas contábeis e segue uma estrutura padronizada. É altamente flexível e pode ser adaptada às necessidades específicas da empresa, permitindo a inclusão de informações personalizadas.
Periodicidade Deve ser preparada anualmente para fins contábeis e fiscais. Pode ser preparada com maior frequência, como mensal, trimestral ou sempre que a administração precisar de informações atualizadas.

A principal diferença que define a DRE Gerencial é sua agilidade e capacidade de personalização. Ela permite ajustes nos planos de contas e na organização dos gastos, o que facilita a criação de uma visão personalizada do negócio. Isso é extremamente valioso, uma vez que cada empresa tem suas próprias necessidades e métricas específicas que deseja acompanhar de perto. A DRE Gerencial fornece a flexibilidade necessária para adaptar a demonstração às características e particularidades do negócio.

Além disso, a DRE Gerencial possibilita análises mais detalhadas, identificação de tendências financeiras e a avaliação de diferentes cenários e estratégias. Isso auxilia os gestores a tomar decisões mais embasadas e a ajustar as operações da empresa conforme necessário.

Em resumo, a DRE Contábil tem seu foco na conformidade legal e na divulgação externa, destinada a partes interessadas externas, enquanto a DRE Gerencial é uma ferramenta interna que auxilia na gestão estratégica e na tomada de decisões, adaptando-se às necessidades da empresa e de seus gestores. Compreender essas diferenças é essencial para usar eficazmente cada demonstração financeira em seu contexto apropriado.

Estrutura e Utilização da DRE Gerencial

A Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) Gerencial, em contraste com a DRE Contábil, possui uma estrutura mais flexível e personalizável, o que a torna uma ferramenta poderosa para a gestão estratégica de uma empresa. Sua estrutura pode variar significativamente de uma organização para outra, dependendo das necessidades específicas de cada empresa. 

Aqui estão alguns dos componentes comuns que podem estar presentes na DRE Gerencial:

  1. Receitas: Este é o ponto de partida da DRE Gerencial, onde são listadas todas as fontes de receita da empresa. Isso inclui a receita de vendas de produtos ou serviços, receitas financeiras, receitas de aluguel e outras entradas de caixa.

 

  1. Custos e Despesas: Aqui são registrados todos os gastos relacionados à operação da empresa. Isso inclui custos de produção, despesas administrativas, despesas de vendas, despesas financeiras, depreciação, entre outros.

 

  1. Lucro Bruto: O lucro bruto é calculado subtraindo os custos e despesas das receitas. Ele representa a diferença entre as vendas e os custos diretos relacionados a essas vendas.

 

  1. Lucro Operacional: É obtido após a subtração das despesas operacionais do lucro bruto. Essas despesas incluem gastos com vendas, marketing, pesquisa e desenvolvimento, administração e outros custos associados às operações principais da empresa.

 

  1. Lucro Líquido: Este é o resultado final da DRE Gerencial. É calculado após a dedução de despesas não operacionais, como juros e impostos. Representa o lucro ou prejuízo líquido obtido pelas operações da empresa.

 

A DRE Gerencial é uma ferramenta valiosa para a tomada de decisões estratégicas. Ela permite que os gestores avaliem o desempenho da empresa em um nível detalhado e façam análises comparativas ao longo do tempo. Além disso, a flexibilidade da DRE Gerencial permite que as empresas personalizem os relatórios de acordo com suas necessidades específicas.

Os gestores podem utilizar a DRE Gerencial para identificar áreas de eficiência e ineficiência operacional, avaliar o impacto de decisões estratégicas, estabelecer metas financeiras e monitorar o progresso em direção a essas metas. Ela também é fundamental para a alocação de recursos, planejamento financeiro e a avaliação do desempenho de diferentes segmentos de negócios dentro da empresa.

Além disso, a DRE Gerencial pode ser atualizada com maior frequência, o que possibilita uma visão em tempo real do desempenho financeiro da empresa. Isso é crucial para a adaptação ágil às mudanças nas condições de mercado e a otimização contínua dos resultados financeiros. Por isso, a DRE Gerencial é uma ferramenta dinâmica que capacita os gestores a tomar decisões informadas e aperfeiçoar o desempenho da empresa.

Embora a DRE Contábil seja essencial para cumprir obrigações fiscais e contábeis, a DRE Gerencial desempenha um papel fundamental na gestão e tomada de decisões internas das empresas. Sua flexibilidade e capacidade de personalização a tornam uma ferramenta valiosa para qualquer empresa que deseja ter uma visão mais clara e estratégica de seu desempenho financeiro. Portanto, é altamente recomendável que as empresas mantenham e utilizem regularmente a DRE Gerencial como parte de suas práticas de gestão financeira.

E para elaboras demonstrações de forma ágil independente da abordagem escolhida, você pode contar com a Accountfy para otimizar o seu processo e trazer mais eficiência para o seu time. Fale com nossos especialistas e entenda como podemos te ajudar!

Conteúdo
    Pesquisar

    Principais assuntos

    Add a Comment

    Your email address will not be published. Required fields are marked *

    1 × um =

    Veja também